Invasores de Cérebro, Korzus e outros rocks brabos.

Já que eu não conseguiria sacar o Invasores de Cérebros aqui e o Korzus na capital do forró no mesmo dia, ou noite(acho que foram na mesma noite os 2 rolés): pedi pro comparsa da Cabra da Peste escrever uma resenhazinha do da banda do matusalém. O cara me mandou quase na mesma hora, só que eu tive a impáfia de demorar a postar o que ele me mandou… foi mal ai Pedro.

Quase duas horas de show, deu para curtir?

Sim! Mas nada de empolgante! (quase de se esperar) Respeito muito o Korzus, mas ultimamente dificilmente uma banda de metal faz minha cabeça. Foi bacana o show, mas o som tava muito mau (mantive a grafia pois achei charmosa para este caso), estrutura classe, mas o som: PQP! Nem o mesário dos caras conseguiu deixar a coisa mais ”ouvível”. Pompeu reclamou bastante, COM RAZÃO sua voz parecia o carro da pamonha, tá ligado? ”Pamonha, pamonha, pamonha”, mas mesmo com o som uma droga, o publico correspondeu, pulou, pogou e tudo mais, o que deu uma energia a mais pra banda superar o problema do som! (fuderoso)
O ápice do show foi quando fizeram aquela puta roda, onde abri um corredor no meio do publico, e quem está na direita vai pra esquerda e quem está na esquerda vai pra direita (chamam de wall of death lá na mangabeira), porra, foi um caos essa hora; tocaram músicas clássicas com ”Catimba”, “Correria”, ”Respect”, ”Ties of blood”.
Vi um grande respeito do publico com a banda, eu também respeito e gosto, sei que o korzus é uma banda de tantos anos e tal, mais para chegar no patamar que o Violator está hoje, tá muuuuuuuuuito longe. (hahahahahahhahaha)
Pedro Hc

…………………………………………………………………………..

Dai, sobre a Invasores

Primeiro de tudo, tava em casa fazendo nada e me liguei que a porra do show começava cedo e não lá pras 22h de sempre. Sai num desespero da porra pra chegar na hora, achando que ia perder no mínimo umas 3 bandas. Cheguei lá, nem tinha começado ainda, a invasores tinha acabado de passar o som e tava todo mundo falando que na passagem eles tocaram quase o repetório todo… ¬¬

Enfim, uma galerinha; não muito grande, nem muito pequena… mas a primeira vez em anos que eu saquei um rolé no qual havia mais gente com visu punk e visu gótico carregado que gente com cara de jovem descolado e legal. No mínimo isso foi interessante. Fiquei ali sacando na frente do casarão conversando merda e tal, vale salientar que eu acho o pico muito foda apesar das várias fragilidades da estrutura; por se tratar de uma ocupa, ai, quando algo soou como Besthöven meu olho brilhou e eu fui quase correndo ver o que era… A marca da Revolta, porra bem bacana na proposta de ser crust sujão, só não curto muito esse lance de “aê, nós somos do subúrbio, nós somos desgraça, nós somos lixo blábláblá” mas ai é outro lance. Foi massa sacar Jean pegando as músicas na hora e mandar bronca na hora… ainda rolou um cover do Besthöven e do Luta Armada, sorriso de um canto ao outro da minha cara. Ai veio a Projeto Mäcäbro, mal saquei o som dos caras; quando rolou de surpresa junto com o Facada foi mais empolgante na minha opinião, mesmo assim é uma banda que eu curto.

Depois disso, tava lá fora de papo com a galera e achamo tava muito tarde e nun ia dar pra sacar o Invasores e o show do pirado do Tom Zé… acabou dando e valendo muito a pena. Só que por isso nem vi Guerra Urbana e Derriba Tus Muros.

De volta: nem troquei idea com Ariel, nem fui tirar foto nem, nem nem… só curti o show, como se eu tivesse uns 15 anos novamente (acho que punk é meio isso). Músicas que eu sacava nas antigas e nunca mais tinha escutado… Porra de Vida! Pogar devagar é ooooutra vibe, as múscas quase tranquilonas; gostosas de ficar pulando de um canto pro outro: fodido. E, pela quantidade de gente com visu carregado, dava pra quase se sentir num vídeo tirado do Botinada lol. O Ariel por si só já tem uma cara engraçada e ainda tem aquele jeitão de punk 80… muito fera! Até quase rolou uma treta ai, infelizmente, mas pralegria de quem tá no rolé e tem alguma coisa na cabeça: foi tudo tranquilo. O auto-cover de Botas, Fuzis e Capacetes também foi extremamente fuderoso, tinha até gente querendo se pendurar num pedaço de pano pra se jogar na galera. Mil moshs e ainda um repeteco de São Paulo pra fechar a noite… achei o show curtinho, mas foi massa e foi “histórico”. Sarjeta não veio, mó malz… se deu bem quem chegou cedão e viu praticamente 2 shows do invasores na mesma noite.

Vi um monte de gente tirando foto e até filmando, mas esse post aqui é sem imagens.

Sem mais.

Anúncios


Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s