Ouça o Damned inteiro, sem parar e no repeat.

Saiu antes de ontem o Damned, trampo novo da Wolfbrigade; tod@s qué. Já apertei o play umas 827 vezes e valeu cada uma delas. Vá procurar sozinh@ um pico pra fazer o download e seje feliz. Ou então, o que eu recomendo beeeeem mais, entra aqui e manda trazer o seu diretinho dos salões de tortura duma das lojas mais bonitas de seja lá qual cidade: a loja da Southern Lord Records. O Cd junto com a camisa sai por 20 dolariuns: cê faz a regra de 3 invertida, tira os 9 fora e põe o frete; vai sacar logo que fica quase baratinho. Garanto arrependimento zero.

A wolfbrigade consegue criar riffs que esmagam seus miolos lindamente. É um troço pesado e raivoso, mas é meio triste e bonito em alguns momentos, a música tem a velocidade certa pra se por tudo de ruim que cai sobre o ombro no dia a dia pra fora; a força que cria uma ânsia de os horroes desse mundo sendo expurgados em algum sentido. Dá pra ouvir o Damned inteiro no BrooklynVegan, aproveite.

Wolfbrigade

 

Anúncios

Converse/Thrasher Deathmatch

Saca aqueles rolés que você vê as fotos e fica pensando: “por que diabos eu estava em casa vendo Walking Dead ao invés de ter feito um corre monstro pra ter ido pra isso?” ou coisa do tipo? O Deathmatch foi bem por ai, festival grandão onde tocaram algumas bandas que eu nunca ouvi falar e algumas que são muito mais que bacanas. Dai, saiu por esse mundão um pacote de fotos do rolé… praticamente um fotodoc pelo tamanho da coisa, ou algo do tipo. Quem fez algumas das fotos foi o Douglass, não é nenhuma coisa sobrenatural o trampo dele; mas é competente. Você pode sacar a parada inteira fuçando o Brooklynvegan, quiçá vai encontrar um monte de outras fotos bacana de bandas por ai.

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

As galera na vagabundagi.

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Skate (frustração), gente esquisita e muito mais que pode ter num pico massa de tocar… além da OFF!, Balaclava e Heartless no meio das bandas S2 S2. Tudo isso organizado por gente que merece mais respeito que eu e você provavelmente, leia-se: tem southernlord e brooklynvegan no meio disso: além de outr@s. Ainda rola de ver alguns vídeos disso tudo, inclusive com sets inteiros de algumas das bandas presentes… acho que é o suficiente pra deixar a sua tarde mais bacanuda e cheia do que fazer.

Code Orange Kids

Scoot Inn on 3/16

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Rock com mina, valorizo².

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Dead in the Dirt

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

Heartless

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Você respeitaria um rockeiro com uma cara de "criado a leite com pêra" dessas?

Full of Hell

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Balaclava

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

Thrash Talk

Scoot Inn on 3/16

Scoot Inn on 3/16

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

WTF lvl4.

Ceremony

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

sXe/glam/punk?

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

OFF!

Scoot Inn on 3/16

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

High on Fire

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party

BrooklynVegan/Power of The Riff Day Party


Wolfbrigade… Wolfbrigade… Wolfbrigade… *__*

Se você segue as coisas certas pelas internet tá sabendo que a Wolfbrigade voltou, se nem sabia da parada do grupo em 2011 tá precisando rever essa roqueiragem ai. Sim, a moedora de ossos vinda da mesma terra de onde saem tantas coisas ruins, no bom sentido, tá ai de volta pra fazer você , que não vai sacar festival na Europa, ficar dando mosh no sofá e pensando “quando diabos eu vou ver isso na minha vida?”. Pode pegar aquela camisa preta bufenta com cabeças de lobos, balas e asas e passar uma semana sem tirar, com o maior carinho do mundo. O grupo vai fazer um bom bocado de apresentações esse ano, incluindo no dia 12/7 uma aprsentação no singelo OEF: aquele rolé que é tipo o festival da boa vizinhança; porém da desgraceira sonora e na República Tcheca. Além disso, lançou uma pedrada nova na internet. “Damned” vai sair pela fuderosíssima² Southern Lord Records em 24 de abril, sem mais… apenas expectativas. É, a volta é com tudo… e lá se vai o dinheiro suado d@ brasileir@. A capa do do Damned nem é lá essas coisas, na minha opinião, mas é Wolbrigade e vai valer cada centavo… quando o orçamento permitir.

 

Dá uma sacada no som novo ai champs, apaga a luz e sente o clima. Eu, particularmente, achei abusrdo.


Dark Heartless Hardcore

A pedrada da vez se chama Heartless e possui em sua formação o guitarrista Joe Yanick e o baxista Adam Thomas, ambos presentes em outro desgracento grupo, o Masakari. Já não dava pra esperar coisa fraca disso ai. A Heartless vem da Pensilvania é mais uma dessas bandas da leva de sons numa pegada dark hardcore que teem surgido ou aparecido de uns tempos pra cá, pra matar de medo quem acha super trend deixar o rock brabo; usar camisa xadrez e montar projeto solo tocando violão.

A Heartless é realmente uma puta representante desse naipe de banda hardcoreana detentora de um clima mais obscuro em sua proposta, o som é coisa pra se ouvir quando tudo no seu dia parece ter se voltado contra você, velocidade e raiva brutas despejadas sem cuidados diretamente na sua cara; arrancando o seu fôlego quase instantâneamente e fazendo seus ossos quererem virar pó. Fizeram uma tour agora em novembro junto com a Full of Hell, cujo cartaz foi fodástico. Nessa tour passaram por várias cidades tocando dia sim, dia sim, o que me faz pensar pela trogésima vez “Por quê diabos esses esquemas de tour grande não rolam por aqui?

Recentemente saiu o trampo novo deles pela Southern Lord Records, já citada mais de uma vez por aqui. O Hell is Other People vomita a cara da misantropia diretamente no que faz você se sentir bem e te lembra: o mundo é uma droga. São 13 sons violentassos, na velocidade de um soco. Dá pra ouvir tudo que a banda já lançou no bandcamp dos indivíduos, R.I.P Myspace.  E fazer seu próprio julgamento da carga de ódio contida na parada. Ainda rola de ficar por dentro de tudo, ou quase, da banda acompanhando o blog dos infelizes.